De olho em Wimbledon
Por José Nilton Dalcim
18 de junho de 2017 às 19:35

O tênis brasileiro vai com tudo para Wimbledon. Nas duplas, é claro. Marcelo Melo e Bruno Soares conquistaram títulos logo na abertura da temporada de grama e têm de estar na lista de favoritos. Vale lembrar que o Brasil não conquista um troféu em Wimbledon entre os adultos desde 1966.

Melo já esteve bem perto de realizar seu maior sonho, quando chegou à final em 2013. Agora, lidera o ranking da temporada ao lado de Lukasz Kubot com títulos em todos os pisos – este foi seu primeiro na grama – e os dois vão para mais um teste em Halle para chegarem prontinhos no All England Club.

Bruno, ao contrário, já tem quatro triunfos no piso natural do tênis e atingiu as quartas de Wimbledon nas três últimas temporadas. Jogar ao lado do canhoto Jamie Murray e automaticamente da torcida é um trunfo. O escocês foi vice de Wimbledon em 2015. A dupla se testa nesta semana em Queen’s.

Como terceiro do ranking individual, Melo tem grande chance de sair como cabeça 2 em Wimbledon e aí teremos de torcer para que Bruno vá para o outro lado da chave.

Em simples, os dois primeiros torneios na grama trouxeram uma boa surpresa: Lucas Pouille usou um poderoso misto de ótimo saque – fez 29 aces na final -, excelentos voleios e um sólido jogo de base para conquistar Stuttgart. Ainda não é um tenista totalmente confiável em função de baixas repentinas, porém tem se mantido no top 20 desde setembro.

ATP 500
Depois da decepção em Stuttgart, Roger Federer precisa mostrar serviço em Halle para demonstrar que a tática de saltar o saibro foi mesmo válida. A derrota contra Tommy Haas em Stuttgart não deveria ter acontecido, já que liderava a partida, mas a grama é traiçoeira e talvez seja o piso que menos permita deslizes.

Federer terá bons desafios em Halle. Começa com o experiente Yen-Hsun Lu, deve seguir com o perigoso Mischa Zverev até chegar em Pouille. A semi poderá ser diante de Kei Nishikori. O outro lado tem Dominic Thiem de cabeça 2, Alexander Zverev com boa chance e especialistas como Haas e Bernard Tomic. Pode acontecer qualquer coisa.

Muita expectativa também em cima de Andy Murray em Queen’s. Ele volta a seu melhor piso ligeiramente recuperado depois da campanha em Roland Garros. No entanto, há a eterna pressão de jogar em casa e ainda terá de se esforçar diante de Sam Querrey, Gilles Muller ou Jo-Wilfried Tsonga, sem falar numa semi contra Nick Kyrgios ou Marin Cilic. Aliás, o croata terá John Isner logo na primeira rodada!

Stan Wawrinka contratou Paul Annacone para ajudá-lo a se adaptar à grama e estreia logo contra Feliciano López. Mau negócio. Se embalar, pode ter Tomas Berdych nas quartas e uma semi diante de MilosRaonic ou Grigor Dimitrov. Sem dúvida, excelentes testes.

Futuro
O excepcional trabalho de base do tênis canadense mostra novamente resultados. Neste domingo, Denis Shapovalov, canhoto que bate backhand de uma mão, passou o quali de Queen’s com seus tenros 18 anos, enquanto o incrível Felix Auger-Aliassime foi campeão do challenger de Lyon aos 16 anos, saltando para perto do 230º posto do ranking. Garimpar talentos e oferecer oportunidades resulta nisso.

P.S.: Graças a um esforço notável de Bruna Dalcim, o Blog volta ao ar. Peço desculpas pelo inconveniente. Observem que foi necessária a troca de domínio e de servidor: o Blog agora está como ‘www.blogdotenisbrasil.com’. Vamos em frente!


Comentários
    1. José Nilton Dalcim

      Temos de esperar os torneios desta semana, já que os cabeças de chave são definidos por um sistema chamado ‘ranking da grama’.

      Responder
  1. Rubens Leme

    Apesar do passeio, Federer deu um pequeno vexame quando sacava em 5-0 no segundo set. Abriu 40/0 e depois perdeu cinco pontos seguidos – quatro de erros dele – e foi quebrado.

    Ok que é o segundo jogo dele na temporada de grama, que o jogo estava fácil e ele deu uma relaxada e desconcentrada, mas isso não pode acontecer. E em um dia de tantos vexames em Queens ninguém deve ter notado isso.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Pois é.

      Acho bom ele abrir o olho.

      Se acontece uma coisa assim diante de um jogador de qualidade como o Djokovic ou o Kyrgios, ele pode dançar bonitinho…

      Responder
  2. Rafael Wuthrich

    Dalcim, depois dessa derrota de Murray, pra um cara longe de ser especialista na grama, e diante da fase tenebrosa de Djokovic, já dá pra você guardar 2 enquetes pro nosso rescaldo de fim de temporada: 1) Murray foi um dos piores nº 1 da história? 2) Quem fez temporada pior, Andy Murray ou Novak Djokovic?

    Que coisa terrível!

    Responder
  3. Luigi

    Murray esta entrando para o ranking dos piores #1 do mundo infelizmente. Se não melhorar logo deve perder esse posto, só em Wimbledon ele defende 2.000 pontos.
    O que aconteceu com o rapaz? O Lendl saiu do time?

    Responder
  4. alessandro ricardo sartori

    Dalcim…hj no challenger de Blois na França dos 13 jogos que completavam a primeira rodada, 5 jogos teve vencedor conhecido por abandono do adversário, um deles Feijão que após perder o primeiro set não jogou o segundo… estranho isso não, será que coisa do tipo uma alimentação no refeitório ou só uma coincidência? Dá uma olhada em algum placar de tenis e repare a sequencia de “retirado´´

    Responder
  5. Luiz Fernando

    Salvo engano, com a derrota de hj, Murray esta pouco mais de 2.100 pontos a frente de Rafa. Vai perder 2.000 na próxima semana, ou seja, se não estou enganado, Rafa estará na briga pelo numero UMMMMMMMMMM em W. Clinica de Camboriú em apressadas obras de ampliação kkkkk!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Espero que não aconteça…

      Nadal como número 1 do tênis, seria a mesma coisa que o Serginho Chulapa como número 1 do futebol.

      Kkkkk

      Responder
      1. Nando

        Kkkkkkkkkk, pensou Serginho Chulapa como rei do futebol? Bela comparação com uma suposta ascensão do espanhol ao N1.
        E se pegarmos a Copa de 1990, muitas seleções ali jogavam como o espanhol…por isso foi uma copa de pouquíssimos gols e chata pra cacete, ainda bem q eu tinha só 5 anos e tive a sorte de não saber de nada naquela época kkkkkkkkkkkk

        Responder
  6. Alice - Perdida...

    Já não sei mais quem é o atual cabeça #4 de Wimbledon, se é Federer ou Wawrinka?
    Pelas contas do Luciano, seria o Federer. Mas, de acordo com uma tabela que vi em um site, o Wawrinka ainda está na frente, por meros 25 pontos. Se isso for válido, Federer precisa ganhar seu próximo jogo em Halle pra ser definitivamente, no mínimo, cabeça 4. O que aliás é bem importante, já que assim, só encontraria alguém do Big Four nas semifinais…
    O site é esse–> http://www.openerarankings.com/home?Race=3
    Aliás, descobri agora que esse site de cima é maravilhosu.u’

    Dalcim, pode dar algum parecer, se achar necessário… 🙂

    Responder
      1. Luiz Fernando

        Dalcim vc acha essa historia de ranking da grama justa e correta? Sinceramente não vejo como certa essa atitude, independentemente de privilegiar esse ou aquele. Se não me engano, foi em razão de uma sacanagem oriunda desse critério que Guga desistiu de participar de uma edição de W, pois seria alijado de sua posição duramente conquistada. Pra ser correto, ha necessidade de estender isso para saibro, quadras indoor etc, o q acabaria criando vários rankings paralelos e independentes, distorcendo tudo. Pra se ver como isso carece de lógica, basta lembrar q Nadal em 2013 foi sexto ou sétimo cabeça de chave em RG, algo absurdo se vermos seu antecedente no piso, mas como era o melhor no piso mesmo assim venceu o torneio.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Não só acho justo, como já defendi que Roland Garros também faça um ranking do saibro. Para mim, isso só ajuda os torneios e ficarem mais interessantes e equilibrados.

          Responder
      2. Rafael Wuthrich

        Detalhe: ficar na chave 4, oposta a de Nadal, será enorme lucro. Hoje o espanhol é sim a maior ameaça ao 8º título, pois é quem vem jogando melhor.

        O que achou de Federer hoje, Dalcim? Achei ele preguiçoso e “travado” no primeiro set, mas no segundo, salvo a vacilada na hora de fechar, jogou bem melhor, mais solto e co golpes mais calibrados.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Ele havia feito um ótimo primeiro set contra o Haas também. Acho que precisamos ver mais antes de tirar conclusões. O duelo contra Zverev me parece um ótimo indicativo.

          Responder
  7. Mário Fagundes

    Federer fez um treino de luxo. O japonês “sukita” (rs) era o adversário ideal pra começar, de verdade, sua campanha na grama. Acho que a derrota na semana passada pro amigo Haas veio em boa hora. Hoje entrou mais ligado e agora começa a adquirir ritmo necessário para Wimbledon. Vem agora Misha Zverev. Uma partida de de saque e voleio? Interessante, nesta fase de preparação, jogar contra adversários de estilos diferentes. Enquanto isso, Murray, Raonic e Wawrinka…

    Responder
  8. Rubens Leme

    Dalcim, na matéria do Murray, a legenda diz “Murray perderá mais 490 pontos no ranking mundial”

    Mas os pontos já foram descontados no ranking desta semana, certo? Então ele não perde 490 e sim soma 10 para a semana que vem.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, a rigor é isso. Mas o fato final é que ele perdeu 490 pontos por não defender o título, e assim a distância vai encurtando.

      Responder
  9. Luiz Fernando

    Murray continua sua lastimável temporada, demonstrando pq é um dos maiores 0.9 do mundo em todos os tempos, parece q nem na grama o cara vai, demonstrando q ele será zebra em W, não sei se o Dalcim ainda o põe como um dos principais favoritos, mas se for o caso sinceramente discordo. É claro q os comentários mais específicos não poderiam ter outro destino, o mágico Jensanimal. Esse rapaz tem feito jus a todas as suas alcunhas nos últimos 10 dias: 1) foi ANIMAL ao cometer 77 ENF na semi de RG; depois foi O HOMEM na final, só q o homem que quase engoliu a bolinha e foi atropelado p Rafa; por fim hj ele jogou no MODO BESTA (kkkkk), ao ser despachado na primeira rodada, algo q tem sido sua marca registrada. E pensar q houve alguns comentaristas brilhantes aqui q disseram q ele tomaria o lugar de Rafa no BIG 3.5…

    Responder
  10. PIETER

    Caro Dalcim,
    Para quem se absteve de jogar no saibro para se dedicar aos treinos na grama visando Wimbledon, penso que o Federer terá que melhorar muito até lá.
    Se ele pegar uma chave desfavorável não o considero favorito para ir até a final.

    Responder
  11. Renato

    Hj deu Federer em apenas 52 minutos. Praxe na grama. Fico me perguntando se alguma vez na vida o siri careca ganhou um jogo em menos de 1h. Kkkkk Amanhã ou Quinta tem o Mischa. Dalcim , foi do alemão que Roger venceu um jogo, por duplo 6/0, em Halle mesmo três anos atrás ?

    Responder
  12. Luis

    Dalcim blog voltou ao normal rs,parabéns mais uma vez pela atencao pra voltar o blog,Federer venceu bem parece esse e’ o Federer que queremos ver em Wimbledon varrendo os adversários rs,como o suíço ficou conhecido na sua carreira gostar de vencer rapidamente rs,mesmo contra um adversário desconhecido na estreia em Halle tem tudo pra chegar na final e titulo voltando a forma rs,seria o 92 da carreira quem sabe chegue perto dos 100 títulos em 2017 o recorde de Títulos ainda e’ possível ,beijos e beijos Alice rs,e o Logico sumiu rs

    Responder
  13. Alice - Grama mostra sua face + cruel!

    Pelo visto Raonic, Wawrinka e Murray sofreram do “mal do Federer” (behe), perderam em suas estreias na grama!
    Um sacador, evoluído nas devoluções, bom na grama, perdeu em tie-breaks. Wawrinka viu de perto diante de Feliciano López que o mais bem adaptado a grama, desfruta de todos os previlégios. Os irmãos Zverev’s que o digam, Sascha parece que está jogando sobre seu piso predileto há várias semanas. E tudo termina pelo homem que lidera o ranking mais prestigiado do tênis mundial, Andy Murray, mal pôde, mal conseguiu, não que não tenha visto a bola… só abusou da tática defensiva, tão passivo que chegava assustar. Havia tanta necessidade assim? Não no primeiro set, onde seu adversário errava no mais ‘mode-estreia’, sorte dos grandes que seus concorrentes também precisa se adaptar a maléfica relva? Que nada, bastou o escocês mostrar corporalmente que não estava botando fé em seu jogo para que no segundo set, o australiano deslanchasse e começasse a fazer um jogo de uma linha mais vencedora. Realmente, teve um momento quando já estava pra se esparramar no chão, que o escocês ativou seu tênis mais moderno, mas sua consistência diante da ‘majestosa’ grama, não foi perdoada. Game Over!

    Responder
      1. João ando

        Com certeza pieter. Alguém tem que ganhar. A não ser que ocorra wo duplo…rs. então dalcim ja aconteceu de um jogo onde nenhum dos dois jogadores puderam entrar e aí entraram dois luck ?loosers

        Responder
  14. Robson

    Raonic rodou na estréia,o Stan the-mente tb,e Murray acaba de perder o primeiro set na estréia dele,enquanto isso tento,tento e não consigo acessar o site do tenisbrasil, tá feia a coisa.

    Responder
  15. Alice

    Quando o suíço (Ferderer) resolve baixar/descer o nível, ele desce até demais…rsrs! O que conta é que ganhou jogando bem contra um adversário que nada pôde fazer. Como é importante não só “marretar” a bola no tênis, mas pensar muito bem durante uma partida. Enquanto isso, o número #1 das últimas 52 semanas, indiscutível, ouviu McEnroe? (HaHa), vai sofrendo no calor de 30° na grama de Londres…

    Responder
  16. Sônia

    Dalcim, grama é um piso imprevisível, nos proporciona grandes surpresas. Apesar da vasta experiência do Lindinho nesse piso, não o vejo como principal favorito. Com a padronização dos pisos (infelizmente), o fator “físico” conta muito. Lindinho contra Haas já demostrava cansaço no terceiro set em Stuttgart, lamentavelmente (quase 36 anos, pesa e muito). Portanto, na minha opinião, Murray e Djoko são os favoritos em WB. Estarei na torcida (bilhões estarão) em Halle e em WB, mas sem nenhuma expectativa. Goooooo Federer, THE BEST EVER! Sempre juntos. Beijos.

    Responder
  17. Chetnik

    Covardia é uma das piores características humanas. Vi a notícia do juiz bonzão e machão que eliminou o número 228 do mundo por si xingar após um erro…queria ver ele fazendo isso com o Djokovic ou o Murray.

    Realmente, igualdade de tratamento é uma ilusão.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O Lahyani me parece ter agitado de forma corretíssimo, Chetnik. O vídeo não mostra, mas pouco antes o tenista havia xingado a juíza de linha por achar ter havido um erro contra si e vê-se claramente na imagem que, ao gritar na perda do ponto, ele olha diretamente para o Lahyani na cadeira. Observe a cena.

      Responder
  18. Luiz Fernando

    Raonic vem tendo um ano desastroso após um excelente 2016, talvez em boa parte por abrir mão do Moya, o q fica óbvio pela sua queda e pela ascensão do Nadal. Hj perdeu pro amigo do Kyrgios, que tem muitos K no nome, que pelo q eu saiba teve um ano quase nulo até agora e eliminou o vice do torneio de 2016 na estréia. Se o canadense fracassar na grama, piso no qual o serviço é 50% ou mais (no caso dele acho q seria bem mais), onde poderá almejar bons resultados? Como diz um dos blogueiros, a conferir…

    Responder
  19. PIETER

    Quero registrar os parabéns muito merecidos ao batalhador Rogerinho que, nesta semana, atingiu o seu melhor ranking da carreira aos 33 anos.
    Todo sabemos de suas limitações como jogador mas, na minha opinião, isso só o engrandece e valoriza ainda mais as suas conquistas.
    Quando se vê um jogador como o canadense Felix Aliassime, de apenas 16 anos, que precisou de um wild card para poder disputar um mero challenger em Lyon e, a despeito disso, derrotou adversários muito mais experientes e melhor ranqueados para, enfim, vencer o torneio é que se percebe o tamanho do feito de Rogerinho.
    Conseguir e manter um lugar no top 100 masculino, no circuito atual, definitivamente, não é para qualquer um, não!

    Responder
  20. LUCIANO BERNAL

    Dalcim bom dia!

    Fiz um levantamento de como estaria o ranking da grama antes dos torneios de Halle e Queen’s, que ainda faltam para definir os cabeças de chave para Wimbledon. Tomei como referência o link http://www.wimbledon.com/en_GB/atoz/seeds.html. Se minha interpretação estiver correta o Top 6 estaria assim:
    (Destaco apenas 6 pois, Marin Cilic o 7º da lista não tem chance de ficar entre os 4 primeiros em WB.)
    1. Andy Murray – 12.305
    2. Novak Djokovic – 7.395
    3. Rafael Nadal – 7.319
    4. Roger Federer – 6.588
    5. Stan Wawrinka – 6.490
    6. Milos Raonic – 5.643
    Os dois torneios que estão sendo jogados terão seus valores computados em dobro, ou seja, o campeão de Halle ou de Queen’s somarão mais 1.000 pontos (500 no ranking de entradas mais 500 de 100% dos pontos na grama nos últimos 12 meses) e assim sucessivamente.
    Conclusões:
    Murray já é o cabeça 1.
    Novak só pode ser ultrapassado se Federer ou Wawrinka forem campeões. Seria, na pior das hipóteses o cabeça 4.
    Nadal, da mesma forma, só perde posições para títulos de Federer ou Wawrinka. Mas se os dois forem campeões ele cairia para 5.
    Federer pode ser cabeça 2 com o título em Halle ou ser ultrapassado por Stan ou Raonic (Somente um dos dois, pois estão no mesmo torneio).
    Wawrinka pode ser cabeça 2, se for campeão em Queen’s e Federer não vencer Halle.
    Raonic só entra como cabeça 4 se for campeão em Queen’s e Federer cair na estréia e Wawrinka não passar da segunda rodada.
    Ou seja, são enormes as chances do BIG 4 serem os 4 primeiros cabeças de chave em Wimbledon.

    Saudações a todos.

    Responder
    1. Nando

      Então Federer está confirmado como um dos 4 cabeças pois Raonic foi eliminado e Wawrinka acabou de ser tbm, tá certo isso? Federer ao menos como cabeça 4 em Wimbledon segundo esse ranking?

      Responder
      1. Alice

        Pelo que eu li, é isso mesmo, Nando. Agora, Federer é o único que pode subir mais posições e ir de #4 para #2, mas só em caso de título, como bem ressaltado pelo Luciano. 🙂

        Responder
  21. Luiz Fernando

    Opa parece q hj não tem erro, não bastasse ter que enfrentar o magistral Lu, este ao que tudo indica se contundiu e Federer hj enfrentará o não menos magistral Sugita, que nem pelo quali passou. Marcio, prepara a picanha kkkk!!!

    Responder
    1. Márcio Souza

      Kkkkkkkk

      Boa Luíz Fernando!

      Estava comentando com um amigo meu aqui, caso o Federer perdesse hoje na estréia novamente, podia pular Wimbledon e focar no Us Open porque na grama o negócio estava feio kkkkk

      Mas ele passou bem hoje…la pela quinta-feira vou no supermercado buscar a PICANHA porque dessa vez o 9° caneco em Halle vem.

      Abs.

      Responder
  22. Eduardo Moura Lima

    Dalcim,

    O que aconteceu com as cores dos comentários ? Antes os comentários eram azuis, resposta cinzas e seus comentários amarelos. A visualização era bem mais clara, prática e compreensível. Esse novo layout é definitivo ou vai voltar a ser do jeito que era ?

    Abraço

    Responder
  23. Marcelo

    Acho louvável o esforço do Wawrinka, que de uns anos para cá vem sempre contratando um treinador especialista para evoluir na grama, mesmo sendo seu pior piso. Ele mesmo reconhece que não se imagina vencendo Wimbledon, praticamente descarta a possibilidade publicamente (assim como atingir o número 1 do ranking). Mas seria divertido ver o suiço ganhar 4 slams, um de cada, bastante curioso mesmo.
    Sobre as grandes promessas do circuito, destaco cinco bastante jovens com menos de 20 anos: os citados Shapovalov e Aliassime, Tsitsipas, Fritz e Rudd. Tem outros como Rublev e Tiafoe fazendo boa temporada, mas acho que esses cinco têm mais potencial “explosivo”. Rudd tem a vantagem de ser um saibrista, ao contrário da maioria dos jovens tenistas. E Fritz vem mal na temporada, mas acho que enfrenta problemas físicos.
    Dalcim, se fosse para escolher dois nomes que te agradam como promessas entre os citados, quem seriam?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que desse grupo, Tiafoe tem o maior potencial, até porque já está muito bem classificado. Acredito que Shapovalov se dará bem nos pisos sintéticos e pode ir longe.

      Responder
  24. Chetnik

    Parabéns atrasado ao Nadal – ou melhor, aos seus torcedores. O cara é um MONSTRO. Dominância como a que ele tem no saibro tem pouquíssimos paralelos no esporte. E tem gente que menospreza o cara…

    Pena que ele perdeu a final do AUSO. Os torcedores do Federer estariam desesperados com a contagem de GS rs

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      No saibro o Nadal é incomparável.

      Porém na Austrália, todo anti-federismo foi frustrado.

      O suíço naquele dia venceu e CONVENCEU, virando um quinto set contra o cara que mais reveses lhe havia infligido.

      E não só.

      As vitórias seguintes sobre o ex-algoz em Indian Wells e em Miami mostraram que o Aus Open não foi um simples acidente de percurso…

      Responder
      1. Chetnik

        Meu comentário saiu duplo, o Dalcim acabou deletando o que tinha um segundo comentário que por isso acabou não sendo publicado. Vou aproveitar que você é fã do Wawrinka pra repetir rs. Que belo serviço ao tênis o Nadal fez atropelando o Wawrinka na final. Esse cara com 4 GS seria bizarro. Deus queira que nunca aconteça, kkkkk.

        Responder
          1. Marco Dias

            Com certeza, Rodrigo! Aliás, pelo que jogam o normal seria o contrário: Stan c 13 e 3 pro sérvio já seria de bom tamanho.

  25. Alice

    Alguns falaram dela aqui, mas eu não acreditava. Elina Svitolina de apenas 22 anos pode sim chegar ao topo da WTA. Ela é a maior ameaça pra Kerber, Pliskova e Halep, talvez pelos números, seja mais provável a liderança dela. Porque ela está na quinta posição do ranking com 4.765 pontos, com uma grande ressalva, ela já acumulou 3.330 pontos no ano, ou seja, tem que defender menos de 1.500. Enquanto Halep e Pliskova defendem um pouco mais de 3 mil pontos e Kerber 4 mil. Fora que ela é a única somando pontos está semana, já que está em Birmingham. Será que teremos uma ucraniana como número 1?

    Responder
  26. Alice

    Pelo que eu li, Djokovic deve mesmo voltar a jogar um preparatório para Wimbledon depois de tantos anos. Eastbourne é onde deve jogar, visto que apareceu do nada na lista de WildCards, mas logo desapareceu, devem anunciar mais tarde…rsrs!

    Responder
  27. Kelly

    Perante todas as dificuldades que cada tenista brasileiro encontra, desde o ínicio da carreira até se tornar um profissional, o Bruno Soares está aí pra comprovar que, com disciplina, talento, muito treino, autoconfiança, perseverança…, é possível se destacar e vencer campeonatos pelo mundo afora! Merece ser parabenizado e abraçado pelo povo brasileiro, por ter sido vitorioso em Stuttgart, ao lado de Jamie Murray. Explêndido!

    Responder
  28. Luis

    Dalcim ficou legal cor azul no texto sugestao vc conseguir azul nas respostas como era o amarelo antes rs,Federer em Halle essa semana e’ um dos torneios favoritos do suico sempre consegue o titulo ano passado acho que nao rs,na Basilea tambem se sente a vontade,depois da parada um titulo Halle vai da confianca pro objetivo maior que e’ ganhar Wimbledon rs,o que acha Dalcim do Federer ter que ganhar ritmo a pouco tempo de Wimbledon foi risco de pular Paris? E sobre Murray estar mesmo nivel de Federer,Djokovic e Nadal tem tenis pra enfrentar os 3 e ganhar mas acho que o britanico ainda ta abaixo nos titulos que o big 3 principalmente no numero de Slams com “apenas 3 Slams do Murray” ,beijos Alice amo vc kkkkk

    Responder
    1. Alice

      Aiai, o problema foi ele ter ficado tanto tempo sem competir depois de conquistas importantes. Chegou totalmente sem ritmo em Stuttgart, agora precisa de um bom par de jogos em Halle à nível de competição, já que a grama de Wimbledon é mais lenta e em melhor de 5 sets.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        A grama de Halle e’ muito mais rápida do que as demais. Se o Craque cair de novo na primeira rodada, Cara Alice, não será’ nada demais. A GRAMA e’ mais traiçoeira do que mulher de bandido. Em 5 Sets, ele , a meu ver , leva o Farotismo. Longe de se comparar ao do Rei do Saibro, em seu habitat. ABS!

        Responder
        1. Alice

          Sim, Sérgio. Eu disse a nível de competição. Se o suíço não conseguir voltar ao ‘ritmo’ de competição em Halle, acredito que seu jogo pode sim ser abalado em Wimbledon. Pois fará muitos meses sem jogar partidas seguidas…

          Responder
  29. João ando

    Kirgios ja perdeu. E o Monteiro vai jogar no saibro….como ele espera se dar bem na grama jogando no saibro…está faltando bom senso…ja começou a temporada de gramá

    Responder
  30. Marcelo

    Dalcim, que bom que voltou!
    Me diz uma coisa, por favor: afinal, por que não temos quadras de grama no Brasil? Eu sempre ouvi falar que é por causa do clima.. Mas é esse o real motivo mesmo?
    Abraços

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, o clima é um grande problema, mas o maior é a construção e manutenção. Algo muito artesanal, que exige enorme cuidado e que se desgasta muito rápido. Existem algumas quadras, duas em Campinas e duas em Angra, que eu saiba.

      Responder
      1. Marcelo

        Dalcim, muito obrigado pela atenção e explicação!
        João Ando, que bacana!! Também sei de uma em Campinas, como o Dalcim disse. Tenho muita vontade de ir jogar lá. Será que o tênis normal, sem aqueles cravinhos, não escorrega demais?

        Responder
        1. João ando

          Marcelo quando eu tonha 15 anos jogava em uma quadra de grana artificial que tinha no antigo hotel nacional.era horrível a bola quase não quicava .na época era aquelas raquetes de madeira .muito dificl jogar na grama.grana natura nunca joguei.nem hartru.

          Responder
          1. Marcelo

            Caros Dalcim, João Ando! Que legal! Vou procurar jogar na quadra de Campinas então! Tenho muita vontade!
            Uma vez, joguei um torneio da Federação Paulista na academia do Carlos Kirmayr, em Serra Negra, e lá as quadras são de har-tru!
            A sensação é mais ou menos igual a do saibro, mas a bola anda mais!!!

          2. José Nilton Dalcim

            Exatamente, o har-tru ‘segura’ menos a bola que o saibro. Havia muitas quadras de har-tru na antiga Academia de Brasília.

  31. Marco Dias

    Dalcim, se me permite gostaria de deixar o link de uma entrevista do Wawrinka pro “The Guardian”. Tem algumas partes interessantes, como por exemplo ele deixar implícito que a sua motivação é outra nos grandes torneios (algo que já comentamos muito aqui). Ele disse também que dos 3 Slams vencidos, o US Open foi o mais difícil do ponto de vista emocional (eu imaginei que seria o AO, por ser o primeiro). Enfim…

    https://www.theguardian.com/sport/2017/jun/19/stan-wawrinka-wimbledon-queens-club-tennis

    Ps: Finalmente a Donna Vekic foi notícia pelo seu tênis (venceu Nottingham) e não por ser “namorada” do suiço…

    Abs!

    Responder
  32. alessandro ricardo sartori

    Muito bem Dalcim…muito bem 2 vezes…primeiro pelo blog já ta na ativa dinovo e outra por lembrar dos jovens tenistas que sobrevivem no circuito e no caso dos tenistas citados, torço demais pros canadenses principalmente pelo F. Auger Aliassime, desde de 2015, quando ainda aos 14 anos furava o quali do challenger de Drumondville vencendo tenistas experientes e que acabou não jogando esse mesmo torneio por contusão, o tenis precisa de renovação, de jogadores que cheguem pra fazer frente aos “grandes´´, cansado da “francesada´´ e alguns outros tensitas por aí que quando chegam numa reta final a gente já sabe o resultado do jogo, só pra lembrar que F. A. Aliassime faz aniversário no mesmo dia de Roger Ferderer, tomara que esse seja um sinal pro garoto vir a ser um fenomeno do tenis..

    Responder
  33. Bruno Macedo

    Talvez esses Felix e Denis cheguem na hora certa no circuito, exatamente no momento de queda do BIG 4.
    Esses canadenses provavelmente terão a chance que a geração do Nishikori, Raonic e cia não teve e que a geração do Kyrgios e Thiem tá ralando muito para tentar conseguir.

    Não é fácil jogar contra o BIG 4 no auge, sorte de quem não tiver q passar por isso.

    Responder
  34. Rubens Leme

    Djokovic disse que parou de jogar os torneios preparatórios, porque a grama de Wimbledon e destes torneios são tão distintas que pouco lhe auxiliam. Deu exemplo da de Queens bem mais rápida.

    Não sei se boto tanta fé em Federer em Wimbledon. Ele direcionou todos os esforços para o oitavo título em Londres, mas há ótimos oponentes, como Murray, Djokovic, Nadal e Raonic e, a contrário do começo do ano, estará pressionado, pois já disse várias vezes ser Wimbledon seu grande objetivo.

    Responder
  35. Robson

    E tome abandono de N.Kyrgios, impressionante a falta de profissionalismo desse jovem, já muito difícil e dura a vida de um tenista que tem obrigatoriamente que ser um excelente atleta,sendo profissional,dedicado e responsável,ainda assim mexe e vira uma ou outra lesão surge,imagina um tenista como Kyrgios,sem técnico,sem profissionalismo,sem metas,sem responsabilidade,uma pena,pois se trata de um talento raro.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      NO caso de hoje, Robson, ele levou um escorregão no fundo da quadra e isso parece ter lesionado novamente o quadril. Foi falta de sorte mesmo.

      Responder
      1. Mario Cesar Rodrigues

        Achei engraçado ele dizer em entrevista que pertubaram ele tanto para contratar um técnico…ai depois de uma semana ele falou melhorei bastante com bate papos estratégias com o treinador!Um cara na entrevista diz que detesta viajar rotina e tal ele não nasceu para isto… este Australiano tem problema sério assim como o Lógico.

        Responder
  36. Fabio F

    Dalcim, meu caro, a parada do blog ocorreu quando poderia. Intervalo entre slams e nenhum torneio relevante ocorrendo. Coisa de campeão, só perde quando pode. rs… Parabéns à Bruna pelo empenho!
    Preciso urgentemente conhecer sua corajosa lista teórica de favoritos para Halle e WB, em ordem decrescente de chances.
    Grande abraço a todos, principalmente aos que sofreram de síndrome de abstinência do blog… rsrs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Halle tem Federer e Thiem como cabeças. Não apostaria todas as fichas no Thiem, ainda mais se cruzar com Zverev na semi. Quanto a Wimbledon, mais sensato esperar o sorteio da chave, mas Murray e Federer seriam hoje os favoritos pela intimidade com a grama.

      Responder
  37. Nando

    Dalcim, “bem-vindo de volta” kkkkkk, foi f… ficar sem acessar o blog hein, dessa vez foi pior q da outra qnd o blog ficou uns 2 dias fora.

    Vc acha q o Rei tem chance de ser o cabeça 4 em Wimbledon devido ao ranking da grama ou isso passa por uma boa campanha em Halle?

    Responder
  38. Nazgul

    Dalcim e leitores do blog, por favor, me respondam algumas duvidas. Por que um piso tão tradicional como a grama não cobre um espaço maior no calendário? Qual a razão para não termos um mísero Master 1000 na grama? Imagino que uma entidade tão importante e rica como a ATP não teria problemas em fazer essa adaptação, as vezes me parece falta de vontade/interesse dos próprios tenistas em reivindicar tal mudança. A mesma estranheza eu tenho em ver o ATP Finals, ano após ano, decidido no piso duro. É injusto, cansativo e sem nexo. Na minha humilde opinião, é claro.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Porque hoje pouquíssimos países mantém quadras de grama em quantidade o suficiente para se fazer um torneio. A manutenção é caríssima. Quanto a um Masters 1000, o calendário era curto. Agora aumentou, então talvez algo aconteça até a reforma de 2019.

      Responder
        1. ARISTÓTELES

          Sem dúvidas

          Federer seria o maior campeão de master 1000

          sem a amor sombra de duvidas se tivesse uns 3 desses na grama aiaiai

          ou alguém duvida ??

          Responder
    2. Alice

      Eu acredito em um Masters na grama, após 2019. Agora em relação ao Finals, é de se pensar. De qualquer modo duvido muito em mudanças de pisos.

      Responder
  39. Renan Nabeshima

    Além de apostar em ótimas campanhas dos duplistas em Wimbledon, também tenho a expectativa de uma boa participação da Bia Haddad na gira de grama. A canhota pode ir longe se mantiver um desempenho consistente no serviço. Hoje, os números foram ótimos: 78% de primeiro saque com apenas 10 pontos vencidos pela adversária na devolução.
    Pena que a Bia seja a única brasileira no top 300 nesta segunda-feira. É a primeira vez desde 23 de junho de 2013 que apenas uma tenista nacional figura nessa faixa de ranking. A disparidade é imensa se compararmos com outros países. Estados Unidos (38), Rússia (24), República Tcheca (16) e Alemanha (14) somam entre si 92 jogadoras entre as trezentas melhores do mundo.

    Responder
    1. Alice

      Dado interessante, mostra tamanha dominância desses quatro países no ranking da WTA. Das quatros mais bem ranqueadas, três delas vem desses países. Kerber, Pliskova e Serena.

      Responder
  40. PIETER

    Excelente resultado da Bia Haddad lá em Mallorca: duas vitórias no quali e um lugar na chave principal de um torneio jogado na grama!!!
    Dalcim, seria exagero meu pensar que, desde Maria Esther Bueno, é a primeira brasileira que pode vir a jogar bem na grama?
    Claro que ela ainda precisa evoluir muito mas parece-me que tem potencial para jogar bem neste piso…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha bem, lá atrás tivemos a paranaense Gisele Miró que jogava com saque-voleio. Não por acaso, foi a última brasileira a ganhar uma partida em Wimbledon, na edição de 1989, marca que Bia poderá repetir. Sem dúvida, ela tem um jogo que encaixa bem no piso.

      Responder
      1. Renatinho

        Dalcim, você preferiria a Bia jogando no saibro ou na grama ? Na minha opinião as quadras mais rápidas se encaixam melhor no estilo de jogo da Bia e desta forma entendo que na grama o tênis da Bia fluiria melhor.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Acho que, se pretende se fixar entre as top 50, ela precisa sim jogar mais em quadras sintéticas. O saibro é importante para ela, lhe dá confiança, mas é fundamental a versatilidade e nisso ela vai indo muito bem. Ganhou nos EUA no ano passado e começou este ano na Austrália, indo depois ao saibro europeu e agora na grama.

          Responder
  41. Marco Dias

    Opa, que bom que o blog voltou!! Já faz parte do nosso cotidiano lê-lo…

    E mais um GS se aproxima. Outra coisa legal no tênis é ter 4 Slams por ano. Comparando com o futebol é como se houvessem “4 copas do mundo” anualmente. Nós, fãs deste esporte, somos privilegiados.

    Estou com grande expectativa para este WB. Não sei se pra ganhar, mas acho que haverá uma grande surpresa. Sei lá, apenas palpite. Por enquanto vamos de “aperitivo” com os ATPs 500.

    Boa semana a todos.

    Abs!

    Responder
    1. Marcio

      4 copas do mundo??
      Não aceite opinião formada pela imprensa na tua cabeça, pra justificar ainda manter um pele entre os dez melhores jogadores de futebol, o que não é!
      Resumindo por q o assunto é chato.
      Grand slam jogam os melhores.
      Copa Copa do mundo não, é um torneio festivo entre seleções mal treinadas.
      Onde estavam ibrahimovic e bale na última copa? São os dois atacantes titulares dos maiores clubes do mundo. E não jogam copa. Pra resumir, a lista é Grande mas o assunto chato.
      Abra sua mente. Não engula opinião pronta da imprensa.
      Desculpa a franqueza.

      Responder
      1. Marco Dias

        Caro Márcio, me refiro em importância esportiva, não em qualidade dos que jogam! Obviamente no tênis jogam os melhores e nem sempre isso ocorre numa Copa do Mundo de futebol. Acho que interpretou errado o que eu quis dizer.

        Abraço!

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        O Pelé não está simplesmente entre os melhores.

        Ele foi o MELHOR de todos os tempos…

        E isso não é a imprensa que diz. São os próprios jogadores, tanto do passado, como os atuais.

        Responder
        1. Jeremias

          Exatamente, Rodrigo. Os próprios vídeos mostram um jogador completamente diferente de tudo que já se viu. Ainda hoje os lances dele carregam uma magia e um encantamento que não se vê nos outros, quanto mais num jogador tecnicamente NORMAL, como C. Ronaldo(Sim, NORMAL!!) Mas hoje em dia todo mundo é tão “red-pilled”, tao de “mente aberta”, tão des-alienado, tão…Tão! É quase um cartao de visitas: ” olha, abra sua mente” kkkKkk. SQN!! HAHAHA

          Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            Pois é, Jeremias.

            Eu também acho o Cristiano Ronaldo bem “ordinário” se comparado aos grandes craques.

            O Neymar, por exemplo, o deixa no chinelo.

            Não existe comparação, portanto, com outros grandes craques do passado.

      3. Jose

        Márcio, não achar Pelé o melhor de todos os tempos, eu entendo.
        Mas não colocar entre os dez melhores de todos os tempos, fica difícil achar que sua opinião teve base em algum argumento ou pesquisa.
        Seria não colocar Borg nas nossas tão famosas “listas”.
        E pergunte ao Messi ou CR7 se eles acham a Copa um “torneio festivo entre seleções mal treinadas”. O que eles foram fazer lá então?
        Mas não vamos transformar este blog em um blog de futebol. Cada um com sua opinião mesmo que sem pé nem cabeça.

        Responder
        1. Marco Dias

          Olha, concordo que Copa do Mundo não é apenas um “torneio festivo entre seleções mal treinadas”, mas também não concordo com quem quer atribuir a vencer uma Copa do Mundo condição essencial para ser “o melhor” (argumento muito usado para quem quer exaltar o Pelé e denegrir o Messi, por exemplo). Além do fato de ser um esporte coletivo, não dependendo exclusivamente de 1 indivíduo, numa carreira hipotética de 10 anos um jogador de futebol deve disputar ao menos 600 jogos, ser avaliado com base em apenas 14 (considerando que disputaria 2 copas neste período que citei) – isso se chegar à final, me parece algo totalmente sem sentido (só explicado pelo fanatismo). Mas sigamos com discussões sobre tênis.

          Responder
  42. João ando

    Acho que as duas notícias desse final de semana foi o Murray dizer que sp joga mais dois anos .e o felisroger canadense de 16 anos que venceu um challenger.

    Responder
  43. Valmir

    Dalcin,
    Como sao sorteados os jogadores vindos do quali e wild card ?
    Eles entram no bolo geral dos que nao sao cabeças de chave.. ou… sao sorteados ă parte ?
    Nos Slams o sorteio ocorre na sexta feira anterior ao inicio do torneio… mas o quali acaba depois.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      São sorteados junto com toda a chave. Os WC já são conhecidos, os Q entram com apenas um indicador (você verá um Q na chave até acabar o quali).

      Responder
      1. Valmir

        Já vi o Q nas chaves logo após o sorteio.
        A minha dúvida é como os jogadores que furaram o quali são distribuídos nessas posições. Se ocorre outro sorteio só dos qualis ou se a organização do GS os distribui a bel prazer a fim de dar maior atratividade aos jogos.
        Na sua resposta não tirei essa dúvida… ainda.

        Responder
  44. Luis

    Dalcim que bom que voltou blog so’ estava dando o tenisbrasil rs,sugestao legal de um blogueiro se vc informar nas noticias sobre blog fora do ar rs,sem blog e’ chato e sem a Alice kkkkkk,beijos Alice,parabens Dalcim pela volta do blog que nos distrai muito rs,bom ler,e Tomara que Federer ganhe Halle pra embalar pro 19 Slam rs,falta Wimbledon 8

    Responder
    1. Alice

      HaHa, o suíço precisa mesmo vencer Halle pra embalar hein, estava mais enferrujado do que nunca em Stuttgart. Tem muita coisa pra acontecer em Wimbledon, melhor ir com calma, pensar primeiro só em passar da estréia em Halle…rsrs

      Beijos, Luis.

      Responder
  45. Márcio Souza

    Aleluia!
    O Blog do Mestre voltou, agradeça a Bruna por nós Mestre!

    E que venha mais um caneco pro Federer essa semana em Halle…nesse final de semana não fiz churrasco, deixei pra domingo que vem pra ter motivo de comemoração com mais um titulo do GOAT.

    Um abraço a todos os companheiros e companheiras do Blog… é muito ruim ficar sem acompanhar as discussões e informações por aqui.

    Vida longa ao Blog do Mestre…nós os fãs agradecemos!

    E vamos que vamos que essa semana tem o GOAT em ação!!!

    Responder
  46. Alice

    Que loucura, fiquei perdida esses dias sem blog. É uma leitura obrigatória pra mim, as discussões, opiniões e análises diferentes. O tênis é vida, mas o blog do Dalcim é o ar (hehe), ficamos só na máquina de oxigênio, respirando, sem poder fazer nada, houve gente que tentou desligar a máquina na calada da noite e de todo e qualquer jeito tentou acessar, mas como eu, sem sucesso. Ufa! Bruna nos salvou, uma salvadora, ressuscitadora de pulmões! HaHaHa!
    Obrigada, Dalcim. Pelo esforço em manter essa plataforma maravilhosa que é o seu blog! (^.^)

    Bjs!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Maluquice total. E hoje sem qualquer explicação razoável o Blog no antigo endereço voltou do nada. Continuamos à espera de uma posição do UOL Host, mas seguiremos neste novo servidor.

      Responder
      1. Alice

        Melhor assim, Dalcim. Essas coisas sempre acontecem, você contorna todo um problema e do nada, surpresas. O bom é que do Tênis Brasil já estamos vindo parar aqui de novo 🙂

        Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Algo se corrompeu dentro do servidor e impediu que os arquivos subissem. Não houve alternativa senão mudar servidor e domínio. Um trabalho enorme.

      Responder
  47. Sérgio Ribeiro

    Concordo totalmente com o L.F. Assino embaixo. E que de cara nova os comentarios não fiquem tao ariscos. E todos possam ir direto ao seu destino. Abs!

    Responder
  48. Beto Souza

    Dalcim boa noite!
    Bom ter você de volta mestre.
    Dalcim o Federer teve essa surpresa nessa semana com o Haas,o que surpreendeu a todos. Certo? Caso venha ele a ter outra derrota precoce . Ele perde o seu favoritismo em Wimbledon? E se caso isso aconteça aí poderemos ver se realmente ele tomou a decisão certa de se ausentar na temporada de saibro.
    Abraços.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Beto, lembro de ter dito algo sobre o risco que seria pular todo o saibro e ir direto à grama, principalmente com sorteios perigosos. Tomara que Federer não encontrem mais dificuldades, embora tenha o Mischa na segunda rodada de Halle. Mas acho que, mesmo se um novo desastre ocorrer, ele anda assim tem um histórico incrível em Wimbledon e não poderá ser menosprezado. Ainda mais porque não temos ninguém ‘voando’ até agora, exceto o Nadal no saibro.

      Responder
  49. Robson Couto

    Ufa Dalcim, já tinha tentado de tudo: limpar cookies, trocar computador, ainda bem que o problema foi resolvido!!! Grande abraço e vamos curtir essa curta temporada na grama.

    Responder
  50. vitor Ferreira

    Dalcim, esses problemas com o blog acontecem mesmo, infelizmente.
    Uma pergunta: Nenhum future masculino no brasil até agora?
    Abraço

    Responder
  51. Addo

    Zé Nilton, sabes que acompanho todas resenhas. Mais que isto, particularmente muito, mas muito especial sua preocupação com nós leitores quando em ato contínuo nos manteve informado sobre a problemática do servidor e superação dos problemas! PARABÉNS e obrigado pelo esforço. Sucesso sempre…!!!

    Responder
  52. Luiz Fernando

    Voltando ao tenis, que afinal e a nossa paixão, incrível o q ocorreu hj entre Muller e Karlovic, nenhum break cedido em um jogo com 2 tiebreaks, sinceramente não me lembro de ter visto nada semelhante, demonstrando algo ja exposto pelo Dalcim: esse sorteio de W será de causar infarto…

    Responder
  53. Luiz Fernando

    Dalcim tomara q tao cedo não ocorra nova “pane” no seu blog, quando não conseguimos acessa-lo parece q falta algo, tornou-se algo de leitura obrigatória no cotidiano. Abs

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *